UGT considera “abusiva” a requisição civil

A UGT contestou hoje a decisão do Governo de avançar com a requisição civil dos trabalhadores da TAP para minimizar o impacto da greve de quatro dias, uma decisão que considera “abusiva”, cujos fundamentos são “só políticos”.

“A UGT não pode deixar de contestar a decisão assumida, a qual considera mesmo abusiva, uma vez que tem apenas e só fundamentos políticos e que não deixa de constituir uma pressão ilegítima sobre os sindicatos que decretaram a greve e mesmo sobre os trabalhadores que a ela pretendam aderir”, afirmou a UGT em comunicado enviado às redacções.

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

OE para 2015 não promove o crescimento e o emprego – UGT Central Sindical critica forte penalização ao setor da Educação

A UGT considera que a proposta de Orçamento de Estado para 2015, e que se encontra em fase de discussão, não responde a questões essenciais, nomeadamente de retoma económica e de criação de emprego.
No parecer a UGT manifesta também forte apreensão e desacordo, perante o desinvestimento público nas áreas centrais do Estado Social. Um desinvestimento especialmente preocupante no setor da Educação bem como na formação e qualificação profissionais. Consultar o documento

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

35 horas no SESARAM

Trabalhadores do serviço regional de saude voltam a fazer 35 horas semanais já no próximo mês de Dezembro após negociações com os parceiros sociais.

Mais uma luta ganha para o nosso parceiro SINTAP.

 
 

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone