Category Archives: Jornais e Diários

UGT reflete sobre “igualdade lenta” nos direitos das mulheres

A UGT Madeira quer aproveitar o 8 de março de 2019, Dia Internacional da Mulher, para destacar “com elevada preocupação os tristes indicadores sobre a violência doméstica que vitimiza em particular as mulheres. É urgente uma resposta positiva para este problema”.

Em comunicado, refere que “o princípio da igualdade entre homens e mulheres implica a indispensabilidade de compensar a desvantagem das mulheres no que se refere às condições de acesso e participação no mercado de trabalho e a desvantagem dos homens no que se refere às condições de participação na vida familiar, decorrentes de práticas sociais que ainda pressupõem o trabalho não remunerado emergente dos cuidados à família como uma responsabilidade principal das mulheres, e o trabalho remunerado inerente à vida económica como uma responsabilidade principal dos homens. O aumento da participação feminina no mercado de trabalho tem ocorrido em simultâneo com a crescente flexibilização da relação laboral”.

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Governo Regional em prol dos trabalhadores madeirenses

O vice-presidente do Governo Regional referiu hoje, no encerramento do Congresso Regional da UGT, que o seu governo tem “atuado em benefício dos trabalhadores madeirenses”, dando como exemplo o descongelamento de carreiras, em 2018, a cerca de 9.500 funcionários públicos, entre os quais, o pessoal docente (beneficiou cerca de seis mil professores), trabalhadores das carreiras gerais do SESARAM e trabalhadores do Instituto de Segurança Social da Madeira, num esforço que representou quase três milhões de euros para o executivo.

Outros números foram destacados pelo governante, como a criação de sete novas carreiras (rocheiro, sapadores florestais, carreiras especiais de inspeção de pescas e de agricultura, entre outras), estando em processo de negociação para a revisão de carreira de vigilante da natureza.

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Salário Mínimo na Função Pública – UGT considera que se poderia ir mais além no sector privado

O Presidente da República promulgou o decreto do Governo que atualiza de 580 para 635,07 euros o salário mínimo na função pública, contudo deixou algumas chamadas de atenção relativas à opção política escolhida pelo Executivo.

Num comentário a esta questão, o Secretário-geral Adjunto da UGT, Sérgio Monte, no Fórum TSF, considerou pertinentes as chamadas de atenção deixadas pelo Presidente, justificando que este aumento “deixa um sinal claro que o salário mínimo nacional no sector privado poderia ser superior aos 600 euros como a UGT sempre defendeu”, mas tal não aconteceu por responsabilidade das entidades patronais que não quiseram chegar a acordo.

O dirigente sindical acrescenta ainda que este aumento “é um sinal de que em sectores onde houver uma capacidade reivindicativa, onde houver negociação coletiva, devemos pugnar por um salário acima dos 600 euros”.
(in TSF)

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

TEMPO DE ANTENA UGT

TEMPO DE ANTENA UGT 26 de Outubro de 2018 – RTP 1

Informamos as organizações sindicais filiadas e os seus dirigentes que o tempo de antena da Central será transmitido amanhã (26 de Outubro), na RTP 1, imediatamente antes do Telejornal.

Cordiais saudações sindicais

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

UGT aprova esta sexta-feira reivindicações para 2019, com aumentos entre os 3 e os 4%

A UGT volta esta sexta-feira à atividade sindical com a aprovação da política de rendimentos para 2019, que deverá incluir um aumento dos salários entre os 3 e os 4% e outras medidas para melhorar o rendimento das famílias.

O documento reivindicativo da UGT vai ser aprovado pelo Secretariado Nacional da central, na sua primeira reunião após as férias, e tem como objetivo definir a ação da central e dos seus sindicatos para o próximo ano, assim como as medidas que considera prioritárias em termos de Orçamento do Estado (OE).

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone