Category Archives: Jornais e Diários

Secretariado Nacional da UGT Portugal

O Secretariado Nacional da UGT Portugal
aprovou, por unanimidade, uma resolução que abordou os seguintes temas:
– Salário Mínimo nos 665€ – Vingou a Proposta mais razoável;
– É necessário, mais do que nunca, dinamizar a negociação colectiva;
– A reestruturação da TAP não pode passar ao lado dos trabalhadores e dos seus sindicatos. Exige-se diálogo constante;

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

UGT critica secundarização da concertação social e aponta reivindicações

A UGT Portugal expressa “a sua apreensão e o seu desagrado face à secundarização da concertação social, sobretudo na área do trabalho” e também no processo do salário mínimo, lê-se na resolução hoje aprovada, por unanimidade, na reunião do secretariado nacional da UGT.

Neste sentido, a central sindical defendeu que a concertação não pode ser o “repositório de discussões (audições) menores” ou estar sujeita à ordem de trabalhos que o Governo “lança na comunicação social”.

in (Noticiasaominuto)

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

In diário de noticias

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

UGT escreve a Costa a defender diretiva para salário mínimo na Europa

O secretário-geral da UGT escreveu ao primeiro-ministro, António Costa, a defender a criação de uma diretiva que assegure a contratação coletiva e o salário mínimo na Europa, foi hoje divulgado pela central sindical.

A carta foi enviada a António Costa no âmbito da ação da Confederação Europeia de Sindicatos (CES) para a criação de uma Diretiva Quadro que garanta a negociação coletiva e um salário mínimo na Europa.

“Escrevo-lhe para sublinhar a importância de a União Europeia respeitar os seus compromissos e produzir uma Diretiva Quadro que, para além de garantir um salário mínimo na Europa, garanta que todos os Estados Membros promovem e protegem a Negociação Coletiva como forma de assegurar salários justos e condições de trabalho dignas”, defendeu o líder da UGT, Carlos Silva, na missiva.

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

UGT-Madeira profundamente preocupada com a destruição de empregos

A UGT-Madeira realizou hoje uma reunião do Conselho Geral, na qual foi aprovada
uma resolução relativa ao Orçamento Suplementar, que considera ser necessário “ir
mais longe para corrigir desequilíbrios”. Esta entidade regista positivamente os
progressos, e complementaridades das alterações dos orçamentos da República e da
Região Autónoma da Madeira. Nomeadamente, o apoio extraordinário de protecção
social para trabalhadores em situação de desprotecção social, que não tenham
acesso a qualquer instrumento ou mecanismo de protecção social, nem aos apoios
sociais criados no âmbito das medidas excepcionais e temporárias (no valor mensal
de 1 IAS – 438,81€, em linha com a prestação universal que propusemos); o
pagamento a 100% do subsídio de doença em caso de COVID-19, bem como o não
acesso a apoios públicos em empresas em offshores e a criação de um complemento
para os trabalhadores em Lay-off.

leia a noticia na integra em FunchalNotícias

Partilha este artigo na tua rede...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone